LÍNGUA PORTUGUESA E OUTROS IDIOMAS

Área destinada para tratarmos dos mais variados assuntos vinculados com o aspecto Cultural e Tecnológico.
Avatar do usuário
Guga-DF
Juvenil
Juvenil
Mensagens: 616
Registrado em: 30 Dez 2015, 17:45

LÍNGUA PORTUGUESA E OUTROS IDIOMAS

Mensagem por Guga-DF » 19 Jan 2016, 01:05

Estou criando este tópico para discutimos tudo que gira em volta da língua portuguesa e de outros idiomas.

Este tópico visa discutir a gramática, seja seus aspectos morfológicos, sintáticos, fonéticos ou referentes a semânticas. Traduções de textos e duvidas em relação a traduções são bem vindas também, além de podermos falar nossos planos referentes ao aprendizado de idiomas.

Dicas da língua portuguesa para erros tão comuns também cabem aqui.

Espero que o tópico seja bastante frutífero, pois eu mesmo tenho uma dificuldade enorme com a língua portuguesa!
Imagem

#13 PTS EM 23 JOGOS/2015
#3º LUGAR/SÉRIE B 2016
#VASCO HUMILHADO NO SUB-17/6 a 1 Flamengo
#VASCO HUMILHADO NO SUB-20/5 a 0 Fluminense
#NEPOTISMO
#FORA FURICO

Avatar do usuário
Lorenzo
Grande Benemérito
Grande Benemérito
Mensagens: 8362
Registrado em: 23 Dez 2015, 22:36
Localização: Rio de Janeiro

Re: LÍNGUA PORTUGUESA E OUTROS IDIOMAS

Mensagem por Lorenzo » 19 Jan 2016, 07:51

Assuntos e Temas Culturais.

Liberado.
ImagemImagem
ImagemImagem
O ontem e o hoje.

Avatar do usuário
FFVascão
Juvenil
Juvenil
Mensagens: 925
Registrado em: 30 Dez 2015, 17:42
Localização: Aracaju/SE

Re: LÍNGUA PORTUGUESA E OUTROS IDIOMAS

Mensagem por FFVascão » 19 Jan 2016, 07:55

Não tenho conhecimento vasto sobre outras línguas, mas acho dificil ter uma língua que tenha tanta variedade para tornar um texto/discurso tao rico e bonito.

Essa é sem duvidas a maior riqueza do povo brasileiro. Com ela você tem uma infinidade de recursos que te permitem detalhar da forma mais sincera e bela possivel algum objeto, ambiente, pessoa, etc. Alem disso, é ela que torna possível a criação de textos magníficos. E olha que eu me considero um escritor/leitor mediano pra baixo. Mesmo assim, ainda fico maravilhado com a lingua portuguesa.

Enviado de meu GT-I8552B usando Tapatalk
Imagem

Avatar do usuário
FerramentaFJV10Fml
Juvenil
Juvenil
Mensagens: 600
Registrado em: 30 Dez 2015, 15:33

Re: LÍNGUA PORTUGUESA E OUTROS IDIOMAS

Mensagem por FerramentaFJV10Fml » 19 Jan 2016, 11:59

O português existe graças ao avanço de Portugal frente ao resto da Europa feudal

Avatar do usuário
mspinheiro
Promessa
Promessa
Mensagens: 374
Registrado em: 01 Jan 2016, 18:31
Localização: Qingdao, China

Re: LÍNGUA PORTUGUESA E OUTROS IDIOMAS

Mensagem por mspinheiro » 19 Jan 2016, 13:53

O Português nem é dos mais difíceis. Imaginem o Finlandês que tem 15 declinações.
Já pagou seu DARF neste mês? Colabore! Imagem

Campanha de Bitcoins - Carteira Virtual VDZ: 1oVjnvgNnhnHu6QP3dG5woAmBD7hGijEb
Ajude o Vasco com um clique! Acesse: FaucetBox ePay Zebra

+ + + NÃO DIGO QUE SOU UM VASCAÍNO DOENTE, POIS DOENTE É QUEM NÃO É VASCAÍNO + + + (Carlos Drummond de Andrade)

Avatar do usuário
edu_vascao
Benemérito
Benemérito
Mensagens: 2648
Registrado em: 24 Dez 2015, 10:57

Re: LÍNGUA PORTUGUESA E OUTROS IDIOMAS

Mensagem por edu_vascao » 19 Jan 2016, 13:57

Minha avo aprendeu uma lingua portuguesa, minha mae outra, eu outra e meu filho vai aprender um outro portugues... dai criticam q ninguem sabe escrever corretamente, mas se o portugues muda de tempos em tempos nao sou eu q vou mudar depois de velho pq nem gosto de estudar lingua e nem tenho saco para tal!
Imagem
O dia da crianca tambem eh o dia do animal
pena de morte para corrupcao
#separario
Supremos Traidores Federais
Ja pode prender o Lula?

Avatar do usuário
Guga-DF
Juvenil
Juvenil
Mensagens: 616
Registrado em: 30 Dez 2015, 17:45

Re: LÍNGUA PORTUGUESA E OUTROS IDIOMAS

Mensagem por Guga-DF » 19 Jan 2016, 15:13

FFVascão escreveu:Não tenho conhecimento vasto sobre outras línguas, mas acho dificil ter uma língua que tenha tanta variedade para tornar um texto/discurso tao rico e bonito.

Essa é sem duvidas a maior riqueza do povo brasileiro. Com ela você tem uma infinidade de recursos que te permitem detalhar da forma mais sincera e bela possivel algum objeto, ambiente, pessoa, etc. Alem disso, é ela que torna possível a criação de textos magníficos. E olha que eu me considero um escritor/leitor mediano pra baixo. Mesmo assim, ainda fico maravilhado com a lingua portuguesa.

Enviado de meu GT-I8552B usando Tapatalk
Pela tempo de existência do Português acho ele bem variado, mas ele não consegue descrever inúmeras coisas.

Lembro na minha graduação quando os professores passavam textos traduzidos de historiadores alemães e os professores diziam que alguns trechos não faziam sentido, pois o alemão tem um repertório de palavras muito maior que o português, logo, ficava difícil traduzir aquele trecho, pois não existiam palavras semelhantes no português.
Imagem

#13 PTS EM 23 JOGOS/2015
#3º LUGAR/SÉRIE B 2016
#VASCO HUMILHADO NO SUB-17/6 a 1 Flamengo
#VASCO HUMILHADO NO SUB-20/5 a 0 Fluminense
#NEPOTISMO
#FORA FURICO

Avatar do usuário
mspinheiro
Promessa
Promessa
Mensagens: 374
Registrado em: 01 Jan 2016, 18:31
Localização: Qingdao, China

Re: LÍNGUA PORTUGUESA E OUTROS IDIOMAS

Mensagem por mspinheiro » 19 Jan 2016, 17:31

O plural de Real (moeda), na minha opinião, deveria ser Réis.
Acho que Reais está errado. Alguém confirma?
Já pagou seu DARF neste mês? Colabore! Imagem

Campanha de Bitcoins - Carteira Virtual VDZ: 1oVjnvgNnhnHu6QP3dG5woAmBD7hGijEb
Ajude o Vasco com um clique! Acesse: FaucetBox ePay Zebra

+ + + NÃO DIGO QUE SOU UM VASCAÍNO DOENTE, POIS DOENTE É QUEM NÃO É VASCAÍNO + + + (Carlos Drummond de Andrade)

Avatar do usuário
alexandre.vasco
Júnior
Júnior
Mensagens: 2358
Registrado em: 29 Dez 2015, 21:41
Localização: Brasília - DF

Re: LÍNGUA PORTUGUESA E OUTROS IDIOMAS

Mensagem por alexandre.vasco » 19 Jan 2016, 17:56

engraçado é o plural de campus

é campi

estranho né
Imagem

Avatar do usuário
Lord Humongous
Júnior
Júnior
Mensagens: 2757
Registrado em: 30 Dez 2015, 09:47
Localização: Guarapuava - PR

Re: LÍNGUA PORTUGUESA E OUTROS IDIOMAS

Mensagem por Lord Humongous » 19 Jan 2016, 18:02

Acho engraçado quando a mesma palavra tem significados opostos:

Relevar

1. Dar importância, destacar, por em relevo;

2. Não dar importância, aliviar;



:pens:

Afinal de contas, você deu ou não deu importância ao ocorrido quando disse que "relevou"?

Avatar do usuário
alexandre.vasco
Júnior
Júnior
Mensagens: 2358
Registrado em: 29 Dez 2015, 21:41
Localização: Brasília - DF

Re: LÍNGUA PORTUGUESA E OUTROS IDIOMAS

Mensagem por alexandre.vasco » 19 Jan 2016, 18:06

kkkkkkkkkkk
Imagem

Avatar do usuário
GilsonVGPR
Júnior
Júnior
Mensagens: 1288
Registrado em: 31 Dez 2015, 12:13
Localização: Campos dos Goytacazes-RJ

Re: LÍNGUA PORTUGUESA E OUTROS IDIOMAS

Mensagem por GilsonVGPR » 19 Jan 2016, 18:15

mspinheiro escreveu:O plural de Real (moeda), na minha opinião, deveria ser Réis.
Acho que Reais está errado. Alguém confirma?
Qual é o plural de nossa moeda? É “vinte reais”, “vinte réis” ou vamos de “vinte real”, mesmo? O Doutor explica.

Caro professor: estive estudando gramática no livro do professor Hildebrando, e ele diz que o plural de real (moeda) é réis. Achei muito estranho. Será que todos escrevemos errado quando escrevemos “dois reais” num cheque de R$ 2,00, ou deveríamos escrever “dois réis“? (W. Leiroza — Biguaçu (SC))

Meu caro Leiroza, não li tudo o que o professor Hildebrando André escreveu, mas tenho certeza de que ele não deve ter dito exatamente isso. Embora eu discorde de muitas de suas posições teóricas, ele é um gramático escolar sensato e estudioso. Quando a nossa atual moeda foi instituída em 1994, houve uma breve discussão sobre qual seria o seu plural; os mais afobadinhos encontraram “real – pl. réis” nos dicionários e vieram, triunfantes, corrigir os que começavam a dizer “reais“. Em pouco tempo, contudo, esclarecia-se o equívoco: “réis” era o plural de um real virtual (“moeda ideal”, diz o dicionário de Morais), valor apenas de referência; o verdadeiro real, antiga moeda portuguesa, fazia mesmo o plural reais (como, aliás, qualquer substantivo terminado em –AL).

O velho Morais (minha edição é de 1813) é bem rico em detalhes: explica-nos que havia os “reais brancos del-Rei D. Duarte; eram de cobre com estanho, 20 deles faziam uma libra e valiam 36 réis”; “os reais pretos, de cobre sem liga”; e “os reais de prata“. Diga-se de passagem que o verbete “real” é bem extenso, mostrando o esforço do dicionarista em explicar, com os conceitos econômicos da época, os valores relativos entre as diferentes moedas cunhadas pelos sucessivos reis de Portugal.

Portanto, caro Leiroza, deves continuar tranqüilamente a usar reais para o plural de nossa moeda — como vimos fazendo desde 1994. “Réis” é outra coisa muito diferente. Curioso é observar dois usos populares: (1) Mil-réis passou a designar qualquer unidade do inconstante dinheirinho brasileiro; eu já usei mil-réis (o nosso simpático “merréis“, avô da “merreca“) para falar do cruzeiro, do cruzado, do cruzado-novo, do cruzeiro-novo e agora do real. Se um dia — que os deuses não permitam!— surgir o real-novo, com certeza lá estarei dizendo “Custa dois mil-réis“. (2) Tem gente que simplesmente não usa o plural da moeda e prefere dizer, sem enrubescer, “vinte real“, assim como os camelôs falam de “dez dólar”. Aí já é demais. Abraço. Prof. Moreno

Depois do acordo: tranqüilamente > tranquilamente

http://sualingua.com.br/2009/05/08/plural-de-real/
"Comigo o Vasco não cai. Se eu achar que o Vasco vai ser rebaixado, eu vejo o negócio mais distante ali na Sibéria, e me transfiro pra lá, pô!" (Wendigo Miranda, 2015)
Imagem

Avatar do usuário
GilsonVGPR
Júnior
Júnior
Mensagens: 1288
Registrado em: 31 Dez 2015, 12:13
Localização: Campos dos Goytacazes-RJ

Re: LÍNGUA PORTUGUESA E OUTROS IDIOMAS

Mensagem por GilsonVGPR » 19 Jan 2016, 18:23

Lord Humongous escreveu:Acho engraçado quando a mesma palavra tem significados opostos:

Relevar

1. Dar importância, destacar, por em relevo;

2. Não dar importância, aliviar;



:pens:

Afinal de contas, você deu ou não deu importância ao ocorrido quando disse que "relevou"?
:pens: Creio que seja o seguinte:

o significado nº 1 fala em "destacar", "por em relevo", pode-se tratar de um texto onde você releva uma palavra;
o significado nº 2 fala em "não dar importância", "aliviar", pode-se tratar de relevar uma arte praticada por um bebê.
"Comigo o Vasco não cai. Se eu achar que o Vasco vai ser rebaixado, eu vejo o negócio mais distante ali na Sibéria, e me transfiro pra lá, pô!" (Wendigo Miranda, 2015)
Imagem

Avatar do usuário
Guga-DF
Juvenil
Juvenil
Mensagens: 616
Registrado em: 30 Dez 2015, 17:45

Re: LÍNGUA PORTUGUESA E OUTROS IDIOMAS

Mensagem por Guga-DF » 19 Jan 2016, 18:30

Lord Humongous escreveu:Acho engraçado quando a mesma palavra tem significados opostos:

Relevar

1. Dar importância, destacar, por em relevo;

2. Não dar importância, aliviar;



:pens:

Afinal de contas, você deu ou não deu importância ao ocorrido quando disse que "relevou"?
São os homônimos (palavras que apresentam a mesma pronúncia e/ou a mesma grafia em sentido denotativo/real).

Outros exemplos:

Manga (fruta) / Manga (parte da roupa).
Colher (verbo) / Colher (substantivo).
Infringir (errar) x Infligir (aplicar pena)
Mandado (ordem) x Mandato (período de tempo)
Afim (semelhança) / a fim (finalidade)
Acerca (sobre)/ há cerca (tempo decorrido) / a cerca (aproximadamente)
Mandado (ordem) / mandato (período de tempo)
Dispensa (liberação) / despensa (armário)
Discrição (discreto) / descrição (descrever)
Descriminar (deixar de ser crime) / discriminar (preconceito, diferenciar, listar)
Ascético (crente; aquele que acredita) / acético (ácido)
Serrar (cortar) / cerrar (fechar)
Incipiente (iniciante) / insipiente (ignorante)
Sessão (reunião, período de tempo) / secção (subdivisão)/ cessão (ceder)
Eminente (elevado, excelentíssimo) / iminente (imediato)
Emergir (subir, para fora) / imergir (para dentro)
Emigrante (sai de um país) / imigrante (quem entra no país)
Inserto (inserido) / incerto (que não é certo)
Cheque (ordem de pagamento) / xeque (discussão)
Infligir (aplicar) / infringir (violação, desrespeito)
Flagrante (pegar no ato) / fragrante (cheiro, odor)
Esperto (superior) / experto (experiente)
Estático (parado) / extático (surpreso)
Colisão (choque) / coalizão (grupo de alguma coisa)
Vultoso (grande) / vultuoso (inchado)
Despercebido (o que não foi notado) / desapercebido (sem recursos financeiros)
Imagem

#13 PTS EM 23 JOGOS/2015
#3º LUGAR/SÉRIE B 2016
#VASCO HUMILHADO NO SUB-17/6 a 1 Flamengo
#VASCO HUMILHADO NO SUB-20/5 a 0 Fluminense
#NEPOTISMO
#FORA FURICO

Avatar do usuário
Guga-DF
Juvenil
Juvenil
Mensagens: 616
Registrado em: 30 Dez 2015, 17:45

Re: LÍNGUA PORTUGUESA E OUTROS IDIOMAS

Mensagem por Guga-DF » 19 Jan 2016, 18:39

GilsonVGPR escreveu:
mspinheiro escreveu:O plural de Real (moeda), na minha opinião, deveria ser Réis.
Acho que Reais está errado. Alguém confirma?
Qual é o plural de nossa moeda? É “vinte reais”, “vinte réis” ou vamos de “vinte real”, mesmo? O Doutor explica.

Caro professor: estive estudando gramática no livro do professor Hildebrando, e ele diz que o plural de real (moeda) é réis. Achei muito estranho. Será que todos escrevemos errado quando escrevemos “dois reais” num cheque de R$ 2,00, ou deveríamos escrever “dois réis“? (W. Leiroza — Biguaçu (SC))

Meu caro Leiroza, não li tudo o que o professor Hildebrando André escreveu, mas tenho certeza de que ele não deve ter dito exatamente isso. Embora eu discorde de muitas de suas posições teóricas, ele é um gramático escolar sensato e estudioso. Quando a nossa atual moeda foi instituída em 1994, houve uma breve discussão sobre qual seria o seu plural; os mais afobadinhos encontraram “real – pl. réis” nos dicionários e vieram, triunfantes, corrigir os que começavam a dizer “reais“. Em pouco tempo, contudo, esclarecia-se o equívoco: “réis” era o plural de um real virtual (“moeda ideal”, diz o dicionário de Morais), valor apenas de referência; o verdadeiro real, antiga moeda portuguesa, fazia mesmo o plural reais (como, aliás, qualquer substantivo terminado em –AL).

O velho Morais (minha edição é de 1813) é bem rico em detalhes: explica-nos que havia os “reais brancos del-Rei D. Duarte; eram de cobre com estanho, 20 deles faziam uma libra e valiam 36 réis”; “os reais pretos, de cobre sem liga”; e “os reais de prata“. Diga-se de passagem que o verbete “real” é bem extenso, mostrando o esforço do dicionarista em explicar, com os conceitos econômicos da época, os valores relativos entre as diferentes moedas cunhadas pelos sucessivos reis de Portugal.

Portanto, caro Leiroza, deves continuar tranqüilamente a usar reais para o plural de nossa moeda — como vimos fazendo desde 1994. “Réis” é outra coisa muito diferente. Curioso é observar dois usos populares: (1) Mil-réis passou a designar qualquer unidade do inconstante dinheirinho brasileiro; eu já usei mil-réis (o nosso simpático “merréis“, avô da “merreca“) para falar do cruzeiro, do cruzado, do cruzado-novo, do cruzeiro-novo e agora do real. Se um dia — que os deuses não permitam!— surgir o real-novo, com certeza lá estarei dizendo “Custa dois mil-réis“. (2) Tem gente que simplesmente não usa o plural da moeda e prefere dizer, sem enrubescer, “vinte real“, assim como os camelôs falam de “dez dólar”. Aí já é demais. Abraço. Prof. Moreno

Depois do acordo: tranqüilamente > tranquilamente

http://sualingua.com.br/2009/05/08/plural-de-real/
Isso que ele falou é mentira.

Sou historiador e trabalhei no Banco Central dando palestras sobre história econômica e todas cartilhas e fontes primárias que tinham no Banco eu observava que as pessoas da época utilizavam o "réis" para o plural de real que era a designação do dinheiro na época.

Gramaticalmente falar "réis" pode ser equivocado, mas justificar o "reais" com base na historiografia não rola mesmo, pois essa expressão não era utilizada só "virtualmente" como o autor aí afirma.
Imagem

#13 PTS EM 23 JOGOS/2015
#3º LUGAR/SÉRIE B 2016
#VASCO HUMILHADO NO SUB-17/6 a 1 Flamengo
#VASCO HUMILHADO NO SUB-20/5 a 0 Fluminense
#NEPOTISMO
#FORA FURICO

Avatar do usuário
Lord Humongous
Júnior
Júnior
Mensagens: 2757
Registrado em: 30 Dez 2015, 09:47
Localização: Guarapuava - PR

Re: LÍNGUA PORTUGUESA E OUTROS IDIOMAS

Mensagem por Lord Humongous » 19 Jan 2016, 18:44

Guga-DF escreveu:
Lord Humongous escreveu:Acho engraçado quando a mesma palavra tem significados opostos:

Relevar

1. Dar importância, destacar, por em relevo;

2. Não dar importância, aliviar;



:pens:

Afinal de contas, você deu ou não deu importância ao ocorrido quando disse que "relevou"?
São os homônimos (palavras que apresentam a mesma pronúncia e/ou a mesma grafia em sentido denotativo/real).

Outros exemplos:

Manga (fruta) / Manga (parte da roupa).
Colher (verbo) / Colher (substantivo).
Infringir (errar) x Infligir (aplicar pena)
Mandado (ordem) x Mandato (período de tempo)
Afim (semelhança) / a fim (finalidade)
Acerca (sobre)/ há cerca (tempo decorrido) / a cerca (aproximadamente)
Mandado (ordem) / mandato (período de tempo)
Dispensa (liberação) / despensa (armário)
Discrição (discreto) / descrição (descrever)
Descriminar (deixar de ser crime) / discriminar (preconceito, diferenciar, listar)
Ascético (crente; aquele que acredita) / acético (ácido)
Serrar (cortar) / cerrar (fechar)
Incipiente (iniciante) / insipiente (ignorante)
Sessão (reunião, período de tempo) / secção (subdivisão)/ cessão (ceder)
Eminente (elevado, excelentíssimo) / iminente (imediato)
Emergir (subir, para fora) / imergir (para dentro)
Emigrante (sai de um país) / imigrante (quem entra no país)
Inserto (inserido) / incerto (que não é certo)
Cheque (ordem de pagamento) / xeque (discussão)
Infligir (aplicar) / infringir (violação, desrespeito)
Flagrante (pegar no ato) / fragrante (cheiro, odor)
Esperto (superior) / experto (experiente)
Estático (parado) / extático (surpreso)
Colisão (choque) / coalizão (grupo de alguma coisa)
Vultoso (grande) / vultuoso (inchado)
Despercebido (o que não foi notado) / desapercebido (sem recursos financeiros)
Tenho minhas dúvidas, pois não se tratam de palavras diferentes. Acho que até a etimologia é a mesma! No meu entendimento, é um caso de polissemia, mas vou ver melhor!

O problema de "relevar" é que uma acepção é o oposto exato da outra, tornando impossível distingui-las, a não ser pelo contexto. É como se tivéssemos uma mesma palavra para dizer "sim" e "não". Certeza de confusão!

Um caso de homonimia que me causou problema esses dias é a tal da "cinestesia" x "sinestesia", numa discussão sobre os sentidos. Enquanto a primeira refere-se à percepção do movimento, a segunda refere-se à tomada de um sentido pelo outro. A pronúncia é idêntica e elas coexistem dentro de um mesmo tema! O jeito é falar "sinestesia com 's' " ou "cinestesia com 'c' ".

Avatar do usuário
Lord Humongous
Júnior
Júnior
Mensagens: 2757
Registrado em: 30 Dez 2015, 09:47
Localização: Guarapuava - PR

Re: LÍNGUA PORTUGUESA E OUTROS IDIOMAS

Mensagem por Lord Humongous » 19 Jan 2016, 18:53

GilsonVGPR escreveu:
:pens: Creio que seja o seguinte:

o significado nº 1 fala em "destacar", "por em relevo", pode-se tratar de um texto onde você releva uma palavra;
o significado nº 2 fala em "não dar importância", "aliviar", pode-se tratar de relevar uma arte praticada por um bebê.
Não há nada que dê indícios da forma que elas devem ser usadas. Vide o exemplo:

"Ok, vou relevar o que você disse!"

:bucks:

É ambíguo! Certeza! Não dá para saber se a pessoa irá ou não considerar o que você disse! Afinal ela irá "fingir que você não disse aquilo"? Ou irá dar importância ao que foi dito? Não há como saber! Uma palavra dessas não tem função que não poética! Serve para fazer jogos de palavras, mas é imprecisa para comunicar.

Claro, dependendo da maneira que ela é empregada no texto dá pra pressupor seu significado. Mas são poucas palavras que tem tanta vocação para ambiguidade!

Avatar do usuário
CVicTor®
Promessa
Promessa
Mensagens: 441
Registrado em: 04 Jan 2016, 23:46

Re: LÍNGUA PORTUGUESA E OUTROS IDIOMAS

Mensagem por CVicTor® » 19 Jan 2016, 18:58

alexandre.vasco escreveu:engraçado é o plural de campus

é campi

estranho né
É porque campus é uma palavra latina... e no plural se diz "campi"... apenas se for o sujeito da oração.
http://www.recantodasletras.com.br/gramatica/2676728

Se fosse pra seguir a regra latina seria bem mais complicado... :diabo:

Sujeito
Nossos CAMPI serão rigorosamente supervisionados.

Objeto Direto
Eles supervisionarão rigorosamente nossos CAMPOS.

Objeto Indireto
Eles se referiram aos nossos arborizados CAMPIS.

Adjunto Adnominal
Os prédios dos nossos três CAMPORUM são do século passado.
A Reconstrução vai continuar !!!
:fjv: :fjv:

http://www.netvasco.com.br/n/187144/eur ... presentado


Imagem
Chapa #ReconstruindoOVasco 2018-2020 :pos:

Avatar do usuário
alexandre.vasco
Júnior
Júnior
Mensagens: 2358
Registrado em: 29 Dez 2015, 21:41
Localização: Brasília - DF

Re: LÍNGUA PORTUGUESA E OUTROS IDIOMAS

Mensagem por alexandre.vasco » 19 Jan 2016, 19:01

CVicTor® escreveu:
alexandre.vasco escreveu:engraçado é o plural de campus

é campi

estranho né
É porque campus é uma palavra latina... e no plural se diz "campi"... apenas se for o sujeito da oração.
http://www.recantodasletras.com.br/gramatica/2676728

Se fosse pra seguir a regra latina seria bem mais complicado... :diabo:

Sujeito
Nossos CAMPI serão rigorosamente supervisionados.

Objeto Direto
Eles supervisionarão rigorosamente nossos CAMPOS.

Objeto Indireto
Eles se referiram aos nossos arborizados CAMPIS.

Adjunto Adnominal
Os prédios dos nossos três CAMPORUM são do século passado.
gostei do camporum

kkkkkk

valeu :pos:
Imagem

Avatar do usuário
Guga-DF
Juvenil
Juvenil
Mensagens: 616
Registrado em: 30 Dez 2015, 17:45

Re: LÍNGUA PORTUGUESA E OUTROS IDIOMAS

Mensagem por Guga-DF » 19 Jan 2016, 19:57

Lord Humongous escreveu:
Guga-DF escreveu:
Lord Humongous escreveu:Acho engraçado quando a mesma palavra tem significados opostos:

Relevar

1. Dar importância, destacar, por em relevo;

2. Não dar importância, aliviar;



:pens:

Afinal de contas, você deu ou não deu importância ao ocorrido quando disse que "relevou"?
São os homônimos (palavras que apresentam a mesma pronúncia e/ou a mesma grafia em sentido denotativo/real).

Outros exemplos:

Manga (fruta) / Manga (parte da roupa).
Colher (verbo) / Colher (substantivo).
Infringir (errar) x Infligir (aplicar pena)
Mandado (ordem) x Mandato (período de tempo)
Afim (semelhança) / a fim (finalidade)
Acerca (sobre)/ há cerca (tempo decorrido) / a cerca (aproximadamente)
Mandado (ordem) / mandato (período de tempo)
Dispensa (liberação) / despensa (armário)
Discrição (discreto) / descrição (descrever)
Descriminar (deixar de ser crime) / discriminar (preconceito, diferenciar, listar)
Ascético (crente; aquele que acredita) / acético (ácido)
Serrar (cortar) / cerrar (fechar)
Incipiente (iniciante) / insipiente (ignorante)
Sessão (reunião, período de tempo) / secção (subdivisão)/ cessão (ceder)
Eminente (elevado, excelentíssimo) / iminente (imediato)
Emergir (subir, para fora) / imergir (para dentro)
Emigrante (sai de um país) / imigrante (quem entra no país)
Inserto (inserido) / incerto (que não é certo)
Cheque (ordem de pagamento) / xeque (discussão)
Infligir (aplicar) / infringir (violação, desrespeito)
Flagrante (pegar no ato) / fragrante (cheiro, odor)
Esperto (superior) / experto (experiente)
Estático (parado) / extático (surpreso)
Colisão (choque) / coalizão (grupo de alguma coisa)
Vultoso (grande) / vultuoso (inchado)
Despercebido (o que não foi notado) / desapercebido (sem recursos financeiros)
Tenho minhas dúvidas, pois não se tratam de palavras diferentes. Acho que até a etimologia é a mesma! No meu entendimento, é um caso de polissemia, mas vou ver melhor!

O problema de "relevar" é que uma acepção é o oposto exato da outra, tornando impossível distingui-las, a não ser pelo contexto. É como se tivéssemos uma mesma palavra para dizer "sim" e "não". Certeza de confusão!

Um caso de homonimia que me causou problema esses dias é a tal da "cinestesia" x "sinestesia", numa discussão sobre os sentidos. Enquanto a primeira refere-se à percepção do movimento, a segunda refere-se à tomada de um sentido pelo outro. A pronúncia é idêntica e elas coexistem dentro de um mesmo tema! O jeito é falar "sinestesia com 's' " ou "cinestesia com 'c' ".
Você tem razão, Lord.

Creio que seja polissemia mesmo, pois neste caso aí depende do contexto.

Homônimos é um sofrimento para mim. Sempre que cai em concurso quebro a cabeça. haha
Imagem

#13 PTS EM 23 JOGOS/2015
#3º LUGAR/SÉRIE B 2016
#VASCO HUMILHADO NO SUB-17/6 a 1 Flamengo
#VASCO HUMILHADO NO SUB-20/5 a 0 Fluminense
#NEPOTISMO
#FORA FURICO

Avatar do usuário
CVicTor®
Promessa
Promessa
Mensagens: 441
Registrado em: 04 Jan 2016, 23:46

Re: LÍNGUA PORTUGUESA E OUTROS IDIOMAS

Mensagem por CVicTor® » 19 Jan 2016, 22:57

Guga-DF escreveu:
GilsonVGPR escreveu:
mspinheiro escreveu:O plural de Real (moeda), na minha opinião, deveria ser Réis.
Acho que Reais está errado. Alguém confirma?
Meu caro Leiroza, não li tudo o que o professor Hildebrando André escreveu, mas tenho certeza de que ele não deve ter dito exatamente isso. Embora eu discorde de muitas de suas posições teóricas, ele é um gramático escolar sensato e estudioso. Quando a nossa atual moeda foi instituída em 1994, houve uma breve discussão sobre qual seria o seu plural; os mais afobadinhos encontraram “real – pl. réis” nos dicionários e vieram, triunfantes, corrigir os que começavam a dizer “reais“. Em pouco tempo, contudo, esclarecia-se o equívoco: “réis” era o plural de um real virtual (“moeda ideal”, diz o dicionário de Morais), valor apenas de referência; o verdadeiro real, antiga moeda portuguesa, fazia mesmo o plural reais (como, aliás, qualquer substantivo terminado em –AL).

http://sualingua.com.br/2009/05/08/plural-de-real/
Isso que ele falou é mentira.

Sou historiador e trabalhei no Banco Central dando palestras sobre história econômica e todas cartilhas e fontes primárias que tinham no Banco eu observava que as pessoas da época utilizavam o "réis" para o plural de real que era a designação do dinheiro na época.

Gramaticalmente falar "réis" pode ser equivocado, mas justificar o "reais" com base na historiografia não rola mesmo, pois essa expressão não era utilizada só "virtualmente" como o autor aí afirma.
Mas esse real que ele quis dizer é a antiga moeda de Portugal... não os "réis" do Brasil. :pos:

https://pt.wikipedia.org/wiki/Real_(moeda_portuguesa)
A Reconstrução vai continuar !!!
:fjv: :fjv:

http://www.netvasco.com.br/n/187144/eur ... presentado


Imagem
Chapa #ReconstruindoOVasco 2018-2020 :pos:

Avatar do usuário
CVicTor®
Promessa
Promessa
Mensagens: 441
Registrado em: 04 Jan 2016, 23:46

Re: LÍNGUA PORTUGUESA E OUTROS IDIOMAS

Mensagem por CVicTor® » 19 Jan 2016, 22:58

alexandre.vasco escreveu:
CVicTor® escreveu: É porque campus é uma palavra latina... e no plural se diz "campi"... apenas se for o sujeito da oração.
http://www.recantodasletras.com.br/gramatica/2676728

Se fosse pra seguir a regra latina seria bem mais complicado... :diabo:

Sujeito
Nossos CAMPI serão rigorosamente supervisionados.

Objeto Direto
Eles supervisionarão rigorosamente nossos CAMPOS.

Objeto Indireto
Eles se referiram aos nossos arborizados CAMPIS.

Adjunto Adnominal
Os prédios dos nossos três CAMPORUM são do século passado.
gostei do camporum

kkkkkk

valeu :pos:
Sorte que a gente não precisou estudar latim no colégio... se não me engano até a década de 60 era obrigatório...
A Reconstrução vai continuar !!!
:fjv: :fjv:

http://www.netvasco.com.br/n/187144/eur ... presentado


Imagem
Chapa #ReconstruindoOVasco 2018-2020 :pos:

Avatar do usuário
Guga-DF
Juvenil
Juvenil
Mensagens: 616
Registrado em: 30 Dez 2015, 17:45

Re: LÍNGUA PORTUGUESA E OUTROS IDIOMAS

Mensagem por Guga-DF » 20 Jan 2016, 00:38

CVicTor® escreveu:
Guga-DF escreveu:
GilsonVGPR escreveu:
Meu caro Leiroza, não li tudo o que o professor Hildebrando André escreveu, mas tenho certeza de que ele não deve ter dito exatamente isso. Embora eu discorde de muitas de suas posições teóricas, ele é um gramático escolar sensato e estudioso. Quando a nossa atual moeda foi instituída em 1994, houve uma breve discussão sobre qual seria o seu plural; os mais afobadinhos encontraram “real – pl. réis” nos dicionários e vieram, triunfantes, corrigir os que começavam a dizer “reais“. Em pouco tempo, contudo, esclarecia-se o equívoco: “réis” era o plural de um real virtual (“moeda ideal”, diz o dicionário de Morais), valor apenas de referência; o verdadeiro real, antiga moeda portuguesa, fazia mesmo o plural reais (como, aliás, qualquer substantivo terminado em –AL).

http://sualingua.com.br/2009/05/08/plural-de-real/
Isso que ele falou é mentira.

Sou historiador e trabalhei no Banco Central dando palestras sobre história econômica e todas cartilhas e fontes primárias que tinham no Banco eu observava que as pessoas da época utilizavam o "réis" para o plural de real que era a designação do dinheiro na época.

Gramaticalmente falar "réis" pode ser equivocado, mas justificar o "reais" com base na historiografia não rola mesmo, pois essa expressão não era utilizada só "virtualmente" como o autor aí afirma.
Mas esse real que ele quis dizer é a antiga moeda de Portugal... não os "réis" do Brasil. :pos:

https://pt.wikipedia.org/wiki/Real_(moeda_portuguesa)
Mas é esse antigo real que dá origem ao réis.
Imagem

#13 PTS EM 23 JOGOS/2015
#3º LUGAR/SÉRIE B 2016
#VASCO HUMILHADO NO SUB-17/6 a 1 Flamengo
#VASCO HUMILHADO NO SUB-20/5 a 0 Fluminense
#NEPOTISMO
#FORA FURICO

Avatar do usuário
GilsonVGPR
Júnior
Júnior
Mensagens: 1288
Registrado em: 31 Dez 2015, 12:13
Localização: Campos dos Goytacazes-RJ

Re: LÍNGUA PORTUGUESA E OUTROS IDIOMAS

Mensagem por GilsonVGPR » 20 Jan 2016, 11:42

Guga-DF escreveu:
CVicTor® escreveu:
Guga-DF escreveu:
Isso que ele falou é mentira.

Sou historiador e trabalhei no Banco Central dando palestras sobre história econômica e todas cartilhas e fontes primárias que tinham no Banco eu observava que as pessoas da época utilizavam o "réis" para o plural de real que era a designação do dinheiro na época.

Gramaticalmente falar "réis" pode ser equivocado, mas justificar o "reais" com base na historiografia não rola mesmo, pois essa expressão não era utilizada só "virtualmente" como o autor aí afirma.
Mas esse real que ele quis dizer é a antiga moeda de Portugal... não os "réis" do Brasil. :pos:

https://pt.wikipedia.org/wiki/Real_(moeda_portuguesa)
Mas é esse antigo real que dá origem ao réis.
Síntese dos Padrões Monetários Brasileiros

Cédulas de menor e maior valor padrão:
Imagem Imagem
Padrão Monetário (símbolo):
Réis (Rs) e ($) - Vide exemplo

Equivalência com o padrão monetário anterior (exceto no Réis):
Réis - Nome derivado do Real, moeda portuguesa dos séculos VX e XVI, época do descobrimento do Brasil.

Moeda divisionária (base centesimal):
Mil réis designavam a unidade monetária e réis, os valores divisionários (sistema de base milesimal).

Período de vigência:
Do início da Colonização, começo do século XVI até 30.10.1942.

Base Legal - DL = Decreto-Lei / MP = Media Provisória / Res. = Resolução do CMN*:
Em quatro séculos, tivemos uma vasta legislação, podemos citar:
1568: determinação real, autorizando a circulação de moedas portuguesas na terra descoberta (Brasil).
1575: primeiro documento utilizando a expressão "réis".
1645: Ordem de 24 de março, oficializando o nome "réis" como moeda.
1833: Lei 59 de 8 de outubro, que reorganizou o sistema monetário do Brasil independente.

Governo que instituiu:
Reis de Portugal:
1568: D. Sebastião I;
1575: D. Henrique I; e
1645: D. João IV
1833: Regência Trinta, no 2º Império, durante a menoridade de D. Pedro II no Brasil.

Exemplos:
(não servem para correção de valores e nem demonstram o poder de compra da moeda)
Rs0$500 = $500 = quinhentos réis
Rs12$100 = 12$100 = doze mil e cem réis
Rs1:000$000 = 1:000$000 = um conto de réis = um milhão de réis
Rs1.020.100.800:120$230 (um bilhão, vinte milhões, cem mil e oitocentos contos, cento e vinte mil e duzentos e trinta réis)

*CMN = Conselho Monetário Nacional

Fonte: http://www.bcb.gov.br/htms/museu-espaco ... leiros.pdf

Por essa matéria do Banco Central do Brasil depreende-se que Réis, que foi instituído como moeda brasileira (Rs = Mil réis e $ = Réis), é um nome derivado (e não o plural) do Real (moeda portuguesa).
"Comigo o Vasco não cai. Se eu achar que o Vasco vai ser rebaixado, eu vejo o negócio mais distante ali na Sibéria, e me transfiro pra lá, pô!" (Wendigo Miranda, 2015)
Imagem

Avatar do usuário
Lord Humongous
Júnior
Júnior
Mensagens: 2757
Registrado em: 30 Dez 2015, 09:47
Localização: Guarapuava - PR

Re: LÍNGUA PORTUGUESA E OUTROS IDIOMAS

Mensagem por Lord Humongous » 20 Jan 2016, 13:14

Bom debate!


Para o dia a dia, prefiro não complicar:

Real: pl. Reais

Câmpus: pl. Câmpus

Avatar do usuário
Douglas
Júnior
Júnior
Mensagens: 3254
Registrado em: 30 Dez 2015, 15:57

Re: LÍNGUA PORTUGUESA E OUTROS IDIOMAS

Mensagem por Douglas » 21 Jan 2016, 14:04

Brasil herdou tudo de ruim de Portugal, inclusive a língua.

Em tempo, tem gente que tem um alto nível de formação e não sabe o português corretamente, aliás, a maior parte da população não sabe.

Mas isso eu culpo a escola mesmo, fica perdendo tempo com um monte de matérias inúteis e não foca no que realmente importa.

Enviado de minha Máquina de Datilografia usando Tapatalk
Imagem

Avatar do usuário
mspinheiro
Promessa
Promessa
Mensagens: 374
Registrado em: 01 Jan 2016, 18:31
Localização: Qingdao, China

Re: LÍNGUA PORTUGUESA E OUTROS IDIOMAS

Mensagem por mspinheiro » 26 Jan 2016, 11:02

CVicTor® escreveu: É porque campus é uma palavra latina... e no plural se diz "campi"... apenas se for o sujeito da oração.
http://www.recantodasletras.com.br/gramatica/2676728

Se fosse pra seguir a regra latina seria bem mais complicado... :diabo:

Sujeito
Nossos CAMPI serão rigorosamente supervisionados.

Objeto Direto
Eles supervisionarão rigorosamente nossos CAMPOS.

Objeto Indireto
Eles se referiram aos nossos arborizados CAMPIS.

Adjunto Adnominal
Os prédios dos nossos três CAMPORUM são do século passado.
gostei do camporum

kkkkkk

valeu :pos:[/quote]

Sorte que a gente não precisou estudar latim no colégio... se não me engano até a década de 60 era obrigatório...[/quote]

Eu estudei Latim no ginásio, mas foi só na 7a série, em 1992.
Já pagou seu DARF neste mês? Colabore! Imagem

Campanha de Bitcoins - Carteira Virtual VDZ: 1oVjnvgNnhnHu6QP3dG5woAmBD7hGijEb
Ajude o Vasco com um clique! Acesse: FaucetBox ePay Zebra

+ + + NÃO DIGO QUE SOU UM VASCAÍNO DOENTE, POIS DOENTE É QUEM NÃO É VASCAÍNO + + + (Carlos Drummond de Andrade)


Voltar para “Cultura e Tecnologia”

Quem está online

Usuários navegando neste fórum: Nenhum usuário registrado e 1 visitante